Eu, mobilizado? “Obviamente não vou!” (Nikolay Peskov)

O filho do porta-voz do Kremlin é um magnânimo: desinteressadamente, dá o seu lugar a quem queira ir combater na Ucrânia.

Isso é que era bom!, terá dito, com estas palavras ou outras semelhantes, o filho de Dmitry Peskov, porta-voz do governo russo. Sim, que isso da mobilização parcial é tudo muito bonito, mas quem tem… 32 anos, tem medo.