Poema


16102018.png

DERROTAS E VITÓRIAS

Derrota: estéril me apresento

no isolamento da palavra negada

aos afazeres: recolho ideias

e as coloco sobre o piso

sapateio até que indeléveis

não sejam notadas: a derrota

iguala e no silêncio

traço despedidas: no vento

em nuvens tenho o desenlace.

Derrotas não me ensinam

arbitram a vida e a tornam imenso

vazio decorrido em perdas. A vitória

seria a vida: o pulso acelerado

diante da amada e na certeza

pulsam ideias indefinidas.

(Pedro Du Bois, inédito)

https://pedrodubois.blogspot.com/